O Doador de Memórias

10578407_10201285755185138_1143628758_nGênero: Drama
Direção: Phillip Noyce
Roteiro: Michael Mitnick
Produção: Jeff Bridges, Neil Koenigsberg, Nikki Silver.
Duração: 97 min.
Sinopse: Uma pequena comunidade vive em um mundo aparentemente ideal, sem doenças nem guerras, mas também sem sentimentos. Para tanto uma pessoa é encarregada a armazenar estas memórias, de formar a poupar os demais habitantes do sofrimento e também de guiá-los com sua sabedoria. De tempos em tempos esta tarefa muda de mãos e agora cabe a um jovem (Brenton Thwaites), que precisa passar por um duro treinamento para provar que é digno desta tarefa.

O que dizer desse filme, no começo ele me lembrou dum outro filme acredito que conhecido pela maioria de vocês, quando assistirem irão ver semelhança, pensou no inicio “Será que esse tipo de livro/filme virou modinha hoje em dia? Pode ser que sim, pode ser que não, mas o importante é que gostei e muito!” bom, mas vamos ao que interessa.

O filme se passa em uma cidadezinha com cara de ficção científica, pessoas corretas, vivendo de forma mecanizada, vivendo uma vida em que diria “perfeita”, sem violência, sem pobreza ou riqueza, sem emoções, sem sentimentos e com um detalhe em especial que deixarei a você descobrir. Nesse cenário se destaca Jonas, um menino que cresceu em meio a esse ambiente, no dia de sua designação (todos os jovens aos seus 16 anos são considerados adultos e recebem suas devidas “profissões” essas que irão exercer ate o dia de sua “aposentadoria”) ele é escolhido para uma função que poucos eram merecedores, ser um Recebedor de Memórias. Com isso vem toda a responsabilidade dos seus ensinamentos, a promessa de não transmitirá nenhuma informação que lhe é dada e a permissão para mentir. Então seu treinamento começa e tudo ao que um dia pra ele era perfeito começa a ter outro sentido.

Bom, não vai dar nenhum spoiler quanto a esse filme à graça e ver desde o início e ir descobrindo junto com Jonas os segredos, tristezas e alegrias a cada memória, confesso que por vezes senti vontade de chorar. Com Jonas pude refletir sobre a humanidade e sociedade que vivemos, sobre o amor e o valor da vida, sobre cada ação praticada em nosso meio familiar e social. É um filme que te fará refletir sobre a sua vida, seu cotidiano… Pra mim um filme apaixonante.

Uma observação… Esse filme merece uma continuação, sério!

Frase:

“Quando as pessoas tem a liberdade de escolha, elas escolhem errado.”

Nota 4 (1 a 5)

Beijos da Malu ❤

Anúncios

Sobre Malu Souza

"Meu nome é Mariana Lucas, mas podem me chamar de Malu. 21 anos, mineira, geminiana, cruzeirense... amo tocar violão, cantar, assistir filmes, ler. Não tenho nada interessante a dizer sobre mim, que não já tenha sido dito... é isso!"
Esse post foi publicado em Filmes, resenhas e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe seu comentário e sera respondido...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s