Olmo e a Gaivota – Resenha

260x365_1446230321

Lançamento: 05 de novemvro de 2015
Duração: 1h 27m
Direção: Petra Costa, Lea Glob
Gênero: Drama, Documentário
Nacionalidade: Brasil , Portugal , Dinamarca , França , Suécia
Classificação: 3,5/ 5 

Bonjour les amis !

Após dividir minha vontade de assistir Olmo e a Gaivota com vocês, hoje trago minhas impressões do filme. Vale dizer que tive a companhia da Malu na empreitada, que foi comigo ao cinema. Aliás,  um ótimo cinema de Belo Horizonte, o Belas Artes, que esbanja elegância e aconchego, deixando a impressão de estarmos na sala da nossa casa. Ele tem o selo livros e vitrolas de qualidade. HIHIHI

Mas agora vamos falar sobre o que interessa, a obra das diretoras Petra Costa e Lea Glob propõem um misto de ficção com realidade, visto que, os personagens, de fato estão interpretando eles mesmos, Olívia está grávida, é atriz e precisa abdicar momentaneamente de sua carreira em função de uma gravidez de risco. Justo no momento em que ela e seu companheiro Serge, também ator, se preparavam para encenar a peça A gaivota, de Tchekhov que iria iniciar uma importante turnê em Nova Yorque.

20151010-omlo-e-a-gaivota-papo-de-cinema-02
Esta brilhante junção baila em  nossas mentes e muitas vezes durante a sessão me perguntei, será que Olivia realmente sentiu/falou isso, ou foi um texto que se encaixava melhor na cena? Sendo sim ou não a resposta, senti um toque de poesia de literatura na obra, realmente quando digerimos a trama e captamos cada detalhe, conseguimos entender muito mais que apenas uma mulher gerando seu fruto.

Vivenciamos seus medos, aprendizados, seus pensamentos e ações mais triviais do quotidiano. Presenciamos ela abrir mão de seus sonhos, por uma gravidez de risco. Como ela se expressa – agora não sou eu quem dita às regras.

Sem título

Olivia dedicou dez anos de sua vida ao teatro e se descobre grávida, sem poder trabalhar durante a gestação, ela expõem seus questionamentos: Será que realmente sou tão boa assim? Irei conseguir retornar? Em uma das cenas demonstra seu temor de ser esquecida e pergunta a Serge se alguém perguntou por ela nos ensaios.

O filme mostra como ela se assusta com a doação incondicional, como em uma das cenas que um de seus dentes fica bambo e uma de suas amigas diz que é normal perde os dentes na gestação, pela falta de cálcio. Ela se assusta com a simplicidade que a amiga viu o ato de perder pedaços de si mesma por uma vida.

olmo-zupi4

Enfim, poderia citar o filme todo visto que é curto (porém não se empolgue ele é bem denso, em algumas partes confesso não consegui segurar as pálpebras). Porém, acho válido assisti-lo, ele demonstra o talento e sensibilidade das diretoras. Além de demonstrar todo o processo da gestação, na mente e corpo feminino – uma bela ousadia.

Devo dizer que apenas uma coisa me incomodou: a divulgação, achei ela exagerada e pesada para o filme que passa todas as informações com certa leveza e respeito. Sem dizer que em momento nenhum vi o tema aborto sendo abordado, o que foi o tema da divulgação – “Meu corpo, minhas regras” – isso me deixou esperando outro cenário da trama e acredito que muitas pessoas também (algumas podem até ter deixado de vê-lo por isso). Enfim, foi minha humilde opinião e pelo que discutimos da Malu também.

Veja o trailer e divulgação AQUI

Sem título

Anúncios

Sobre Luh Alves

"Luana Alves – 21 anos, mineira, aquariana inconstante e apaixonada pela vida, viciada em livros e louca por séries."
Esse post foi publicado em documentário, Filmes e marcado , , , . Guardar link permanente.

9 respostas para Olmo e a Gaivota – Resenha

  1. Lari Reis disse:

    Talvez tenham tentado “causar” na divulgação, achando que isso atrairia as pessoas. Não sei se é uma estratégia realmente inteligente…
    Nunca tinha ouvido falar desse filme antes e sempre fico com a sensação de que preciso passar mais pelo Belas Artes! hehe

    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

  2. É o video mas odiado do Youtube rs Tenho muita vontade de assistir esse filme.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Eu só não assistiria por um motivo: não gosto de filmes com grávidas. jakshdakjsdhakjsh
    Mas sua resenha ficou ótima! 🙂

    Curtido por 1 pessoa

  4. Barbara M. disse:

    Preciso assistir a esse filme, parece excelente!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Letícia disse:

    Quando vi o video de divulgação já tinha deixado claro na minha mente que não assistiria ao filme, inclusive comentei no seu outro post. Interessante saber que não foi bem assim que as coisas ocorreram. 😉

    Curtido por 1 pessoa

    • Pois é, fiquei sem entender. É um filme totalmente feminino da direção ao tema, acho que a divulgação deviria obter outra abordagem, visto que, o tema que utilizaram é polêmico e fica no máximo subtendido no filme ( Olívia engravidou no melhor momento de sua carreira). Mas em nenhum momento ela fez referência ao aborto, pelo contrário seguiu todas as indicações médicas para tudo ocorrer bem durante a gravidez e tinha medo de falhar (perder o bebê).

      Curtir

Deixe seu comentário e sera respondido...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s