O Penúltimo Capítulo – Clarice Pessato

IMG_201601realjpgTítulo: O Penúltimo Capítulo
Autor: Clarice Pessato
Páginas: 208
Editora: Imprensa Livre
Assunto: Autobiografia

Sinopse: Ao referir-se a capítulos, a autora faz uma alegoria como se a vida fosse um livro esperando um último capítulo com final feliz, Clarice, uma jovem de 18 anos, ativa e cheia sonhos, vê sua vida se transformar quando foi vítima de um acidente automobilístico que a deixou tetraplégica.
Ela conta a história da luta contra a tetraplegia e a discriminação e que, pela fé, venceu o sofrimento e a falta de respostas, recebendo a capacidade para superá-los. Também mostra como Deus pode usar até mesmo as experiências mais dolorosas de nossa vida a fim de levar-nos para mais perto dEle e executar seus propósitos através de nós.

Este livro para mim foi muito além de uma leitura, ele abriu meus olhos e mostrou que estamos sujeitos a muitas coisas e que não é porque hoje estou bem, que amanhã me encontrarei na mesma situação. Sempre trato meu próximo com respeito, mas nesta experiência consegui me colocar no lugar de Clarice, sentir um pouco do que ela sentiu e compreender que a integração deve partir de todos nós.

“Acreditava que não termos conhecimento e não sermos expostos a muitas situações evitava que muitas coisas ruins acontecessem conosco. É verdade que nesse tempo elas aconteciam menos, mas a razão de não terem acontecido conosco não é porque somos melhores.
Somos guardados de algumas situações e não sei explicar a razão disso, mas esquecemos que não é por mérito e nos julgamos melhores ou especiais e, com nosso padrão de julgamento, julgamos os outros. Como será quando formos julgados se a medida de julgamento for a mesma? E se o momento do julgamento for agora?” 

_62

A autora alterna momentos do seu passado com o presente, e assim conhecemos sua infância em Arvorezinha, ela sempre foi uma criança dedicada, com inteligência acima da média e que gostava de cuidar do seu lar.

“Eu gostava de estar em casa e aprender a cuidá-la também.”

Sobre a adolescência revela o sonho de querer se casar e ser uma mulher como sua mãe:

“Sonhava muito em me casar. Tinha até o modelo do vestido de noiva. E o véu? Eu o vi na capa de uma revista. Era longo e a noiva cobria o rosto com ele. O véu cobria o rosto porque no final da cerimônia do casamento o noivo o ergueria e daria um beijo na noiva e viveriam felizes para sempre!” 

Com 18 anos Clarice  passa em seu segundo vestibular e começa a estudar psicologia, tudo ia bem ela tinha um bom namorado, se dedicava aos estudos, sua família estava com uma boa situação financeira, tinha uma vida dentro dos “padrões”.

IMG_20160121_143824880

Porém em uma viajem para a faculdade (no dia 24/11/1981), na qual seu namorado Júlio estava dirigindo, de Arvorezinha para São Leopoldo, acontece o acidente entre dois caminhões e dois automóveis. Houveram muitos feridos, uma morte, e Clarice ficou em estado grave e permaneceu em estado de coma.

Seus pais que conseguiam poucas informações sobre o estado da filha, passaram por momentos de aflição e desespero. Algo que a autora deixa claro no livro é a falta de informação e cuidado de alguns médicos e profissionais da saúde com seu caso. A maioria das informações ela e a família conseguiram por conta própria.

“Alguém nas condições em que eu me encontrava precisa de muitas instruções para ter uma boa qualidade de vida, se não boa, a melhor possível. Mas isso não aconteceu. As poucas instruções que começamos a receber foram de outras pessoas de fora do hospital.”

Aos poucos Clarice se recupera do coma, porém o acidente de carro a deixa tetraplégica, a partir daí ela e sua família começam uma busca incessante pela cura. A jovem tinha certeza da cura, não iria ficar para sempre naquele estado.

Os anos passam e Clarice não alcança a recuperação esperada, sem demostrar não aceitava seu diagnóstico e por mais que tentasse se distrair e não pensar em sua atual situação, sempre se questionava sobre ela.

“Concordava que deveria ser grata por estar melhor do que muitas pessoas, porém havia muitas pessoas em melhor situação do que eu.”

02Progressivamente Clarice começa a entender seu propósito e aceitar sua nova realidade, o que a levou a tal compreensão foi a fé, onde conseguiu a aceitação e forças para continuar a jornada. Ela começa dando aulas dominical para crianças e faz observações belíssimas de como elas são despidas de qualquer preconceito, diferente dos adultos os quais muitas vezes demostravam desconforto com sua presença, uma passagem emocionante.

Muitas coisas começam a acontecer de forma inesperada em sua vida, começa a escrever para um jornal local, se corresponder com pessoas que precisam de uma palavra amiga, volta a estudar desta vez o curso de letras.

Sua vida se torna um exemplo para todos a sua volta, e ela retoma a escrita de sua autobiografia, trazendo uma mensagem bem maior que um final feliz, nos mostra que cada um pode escolher seu penúltimo capítulo, mas o verdeiro final será escrito por Deus.

Essas páginas irão te emocionar e levá-lo a refletir sobre sua vida, Clarice além de um exemplo de superação é um exemplo de fé. Nos mostra como Deus consegue mudar pessoas e situações. O livro marcou minha vida, me tirou do meu mundinho, me fazendo enxergar e compreender mais sobre o que acontece a minha volta.

Para saber mais sobre a autora e o livro:

Facebook Skoob  Blog

Espero que goste da dica, me conta sua impressão no comentários.

Até mais,

Luh.

Anúncios

Sobre Luh Alves

"Luana Alves – 21 anos, mineira, aquariana inconstante e apaixonada pela vida, viciada em livros e louca por séries."
Esse post foi publicado em livros, resenhas e marcado , , , , . Guardar link permanente.

11 respostas para O Penúltimo Capítulo – Clarice Pessato

  1. Pingback: Metas de leitura: A quinta onda + Filme | Livros e Vitrolas

  2. Primeiramente que achei o nome do livro uma graça e segundo que eu adoro histórias que contrastam o passado com o presente, acho muito interessante hehe.
    Sua resenha ficou ótima Luh, e fiquei bastante curiosa a respeito do livro :))
    Beijinhos!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Lari Reis disse:

    Muito bacana a resenha.
    Pela história, esse é um livro que eu teria certa resistência para ler. Digo isso porque tenho muita facilidade para me colocar no lugar das personagens (ou autores, no caso) e me incomodaria um pouco me imaginar na situação dela porque, obviamente, não gostaria de sofrer um acidente e ficar tetraplégica. Por outro lado, sei que relatos assim trazem lições valiosas para todos. Por um bom tempo, pessoas me sugeriram ler “Indomável”, do Nick Vujicic (depois coloca no google). Resisti e só li quando uma pessoa muito próxima me emprestou o exemplar dela. A história é fantástica e inspiradora!

    Curtido por 1 pessoa

  4. roccalex1 disse:

    Passei para dar uma olhada neste blog tão gracioso e me deparei com esta resenha tão linda.
    Só tenho a dizer uma palavra: Parabéns!
    Espero que venham mais surpresas como esta, Luh querida.
    Um beijo enorme pra você e para a doce Malu.
    Alex

    Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário e sera respondido...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s