Se Eu Fosse Eu – Clarice Lispector

Conheci essa crônica através do projeto Toda Poesia e recomendo que confiram e participem. Se tem um texto, poema ou música que é importante para você pode enviar um email e quem sabe ele não é apresentado?

A crônica que compartilho com vocês mexeu comigo e se tornou a minha preferida. Espero que gostem e reflitam sobre.

 

Resultado de imagem para se eu fosse eu clarice lispector

A imagem é de Minjae Lee  artista sul-coreano, que me chamou atenção através de seus trabalhos que  contém um conteúdo dramático. Passam a impressão de alguém que sente dor ou talvez passe por conflitos internos, o olhar marcante é o que mais me chama atenção. Sempre imagino qual sentimento o artista queria transmitir através da imagem. Achei que esse em especial combinou com a poesia.


Se Eu Fosse Eu – Clarice Lispector

Quando eu não sei onde guardei um papel importante e a procura revela-se inútil, pergunto-me: se eu fosse eu e tivesse um papel importante para guardar, que lugar escolheria? Às vezes dá certo. Mas muitas vezes fico tão pressionada pela frase “se eu fosse eu”, que a procura do papel se torna secundária, e começo a pensar, diria melhor SENTIR.

E não me sinto bem. Experimente: se você fosse você, como seria e o que faria? Logo de início se sente um constrangimento: a mentira em que nos acomodamos acabou de ser movida do lugar onde se acomodara. No entanto já li biografias de pessoas que de repente passavam a ser elas mesmas e mudavam inteiramente de vida.

Acho que se eu fosse realmente eu, os amigos não me cumprimentariam na rua, porque até minha fisionomia teria mudado. Como? Não sei.

Metade das coisas que eu faria se eu fosse eu, não posso contar. Acho por exemplo, que por um certo motivo eu terminaria presa na cadeia. E se eu fosse eu daria tudo que é meu e confiaria o futuro ao futuro.

“Se eu fosse eu” parece representar o nosso maior perigo de viver, parece a entrada nova no desconhecido.

No entanto tenho a intuição de que, passadas as primeiras chamadas loucuras da festa que seria, teriamos enfim a experiência do mundo. Bem sei, experimentaríamos enfim em pleno a dor do mundo. E a nossa dor aquela que aprendemos a não sentir. Mas também seríamos por vezes tomados de um êxtase de alegria pura e legítima que mal posso adivinhar. Não, acho que já estou de algum modo adivinhando, porque me senti sorrindo e também senti uma espécie de pudor que se tem diante do que é grande demais.

“Se você fosse você, como seria e o que faria?” Me conte nos comentários pelo menos uma coisa, vou adorar saber.

Anúncios

Sobre Luh Alves

"Luana Alves – 21 anos, mineira, aquariana inconstante e apaixonada pela vida, viciada em livros e louca por séries."
Esse post foi publicado em Reflexões. Bookmark o link permanente.

8 respostas para Se Eu Fosse Eu – Clarice Lispector

  1. Se eu fosse eu, muita gente me conheceria. Por onde eu passasse, alguém de mim se lembraria. Teria uma autenticidade louca se eu mesma fosse eu. Mas meu medo me acanha, minha figura exótica morreu.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Bia Perez disse:

    Adoro Clarice Lispector… me identifico bastante com ela rsrsrs. Bjs

    Curtido por 1 pessoa

  3. Jamile disse:

    O pouco que conheço da Clarice é pelas frases avulsas que circulam pela internet, mas depois dessa crônica preciso procurar mais!!! Realmente trás uma reflexão fortíssima, amei…

    Curtido por 1 pessoa

  4. LINDA! A Clarice é phoda! E essa ilustração tb está perfeita mesmo!
    Beijos floor

    Curtido por 1 pessoa

  5. lavemopato disse:

    Que ilustra linda ❤ A crônica tb é linda!

    Curtido por 1 pessoa

  6. Maria Faria disse:

    Nunca li uma obra completa de Clarice Lispector, mas os poucos textos que li, como este, são profundas reflexões. A autora tem uma capacidade incrível de fazer o leitor mudar sua expressão durante a leitura. Se eu fosse eu estaria com um tremendo frio na barriga só de pensar em ser verdadeiramente eu. E acredito que poucas pessoas estão livres de sentir esse frio na barriga porque deixaríamos de fazer e ser muita coisa que fazemos por obrigação. Muito mais agora do que na época que Clarice escreveu este texto, as pessoas estão rodeadas de obrigações que se elas fossem elas mesmas, não fariam. Foi uma excelente proposta de reflexão para um final de domingo. Abraço!

    Curtido por 2 pessoas

    • Luh Alves disse:

      Tbm não conheço a obra de Clarice, só li a hora da estrela e algumas crônicas, mas através desta estou apaixonada e quero conhecer mais e mais…
      O engraçado é q as vezes não somos nós msm em atitudes simples do dia a dia, as vezes nos esquecemos do eu para agradar aos outros ou nos encaixar em um padrão. O mais assustador é quando não conseguimos saber o que faríamos se realmente fossemos nos mesmos. Descobri quem sou eu talvez seja o primeiro passo. 💕
      Obg pela visita e compartilhar suas impressões 🙂
      Abraços

      Curtir

Deixe seu comentário e sera respondido...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s